InícioSindicaisSindguarda se reúne com prefeito e presidente da Câmara de União dos Palmares

Sindguarda se reúne com prefeito e presidente da Câmara de União dos Palmares

O encontro teve como objetivo avaliar as melhorias realizadas pelos gestores em prol da categoria.

O Sindicato dos Guardas Civis Municipais de Alagoas (Sindguarda-AL) se reuniu, nesta terça-feira (08/06), com o prefeito União dos Palmares, Areski Freitas (MDB), e o presidente da Câmara de Vereadores, Sandro Jorge (MDB), para avaliar as melhorias realizadas pelos gestores em prol da categoria.

Além dos diretores da entidade sindical, Charles Sanches e Ricardo Silva, também estiveram presentes na audiência o vice-prefeito Junior Menezes, o secretário de Administração, Jandylson Gomes, o comandante da Guarda Municipal, o agente Anderson, e o subcomandante Barbosa.

Ao todo, 27 melhorias foram registadas em um período de cinco meses. Dentre os avanços, estão: a sede, que era praticamente inexistente, e atualmente está estruturada; a aquisição de uma viatura; e o curso de capacitação promovido para os guardas municipais.

Durante a reunião, o prefeito garantiu que irá investir cada vez mais na Guarda Municipal, porque o retorno que a categoria está dando perante à sociedade tem sido significativo. Segundo ele, a população está reconhecendo a GM como agentes de segurança pública.

á em conversa com o presidente da Câmara de Vereadores, os diretores do Sindguarda-AL discutiram sobre o risco de vida para o guarda municipal. Hoje, o benefício é de 30%, porém existe uma proposta transitando no Poder Legislativo para aumentar 50%.

“Falamos que é possível o reajuste e não há nada na legislação que proíba essa evolução do risco de vida, porque o aumento já está dentro do orçamento do município”, explicou Charles Sanches. O projeto foi encaminhado para análise da Comissão de Justiça da Câmara.

aso seja identificada alguma irregularidade, os diretores da entidade voltarão ao município com o jurídico para debater o assunto. “Tanto o presidente da Câmara quanto o Sindguarda entendem que não há empecilho para o reajuste do risco de vida”.

fonte: UNIÃO DOS PALMARES

  • 10 de junho de 2021