Centenas de servidores públicos invadiram, na tarde desta terça-feira (9), a sede da Câmara Municipal de Maceió, em Jaraguá, após se concentrarem em frente à Casa para protestar contra dois projetos de lei (PL) que foram publicados pela Prefeitura de Maceió.

O Projeto de Lei que altera a Lei Municipal nº 4.974/2000 trata do Plano de Cargos, Carreiras e Salários dos Servidores Municipais de Maceió. Na matéria consta as progressões por mérito ou por titulação.

O segundo Projeto de Lei altera a Lei Municipal nº 4.973/2000. Ele é referente ao Estatuto dos Servidores Públicos Municipais de Maceió. O pagamento de insalubridade ou periculosidade, as férias, a hora extraordinária e o auxílio funeral foram algumas das mudanças propostas pelo prefeito Rui Palmeira (PSDB).

O presidente do Sindicato dos Guardas Municipais de Maceió (Sindguardas- Al), Antonio Carlos Pisca, afirmou que a confusão teve início após a entrada dos sindicatos ser impedida. “O acordo era de receber os sindicatos, e os sindicatos foram impedidos de entrar na Câmara. Só foi atendido porque o pessoal entrou à força. A revolta é tão grande que não estão respeitando as lideranças”, disse.

Presidente do Sindicato dos Guardas Municipais de Maceió (Sindguarda- Al), Antonio Carlos Pisca