Um guarda civil municipal de Sorocaba (SP) foi morto a tiros na Avenida Itavuvu, no bairro Paineiras, zona norte da cidade, na madrugada deste domingo (2).

De acordo com a Prefeitura de Sorocaba, Paulo Roberto de Moraes estava à paisana e fora do horário de serviço quando foi baleado.

Segundo a PM, o caso aconteceu em frente a um bar. O proprietário contou à polícia que o estabelecimento estava com a lotação máxima e que, neste caso, a norma da casa é impedir a entrada de novas pessoas.

O dono do bar relatou à polícia que o guarda se exaltou por ter que ficar na fila, se identificou como policial, exibiu a arma e mostrou a funcional. Mesmo assim, ele não foi autorizado a entrar.

Segundo a polícia, quando descia as escadas do bar, o guarda foi rendido por alguns suspeitos, que tomaram a arma dele e atiraram contra ele.

O corpo dele foi encontrado em uma vala aberta por conta das obras do BRT. Ele estava com a carteira, a chave do carro e o celular. O coldre estava vazio.

Já a prefeitura informou, em nota, que o GCM teria presenciado um conflito e teria tentado intervir, mas a arma dele foi tomada e ele foi baleado. A prefeitura reforçou que as informações recebidas vão ser apuradas pela investigação.

De acordo com a Polícia Militar, o GCM, que não estava fardado, estava cedido à Defesa Civil havia alguns meses. O caso foi apresentado no DP Norte de Sorocaba e vai ser investigado pela Polícia Civil.

Em nota, a Prefeitura de Sorocaba e o Comando da GCM lamentaram o ocorrido e se solidarizaram com os familiares da vítima.