Sindicais

EM MEIO A ALTA DE CASOS, SIGMUC PEDE NOVA TESTAGEM DA CORPORAÇÃO E HUÇULAK RESPONDE QUE SOLICITAÇÃO É EQUIVOCADA.

A diretoria do SIGMUC, preocupada com a alta de casos da COVID-19 entre os guardas municipais, principalmente, neste momento de alta da Pandemia em Curitiba, solicitou ao Complexo do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná, auxílio na realização de nova testagem na corporação.

A UFPR encaminhou o pedido do SIGMUC, diretamente para consulta com a Secretária Municipal de Saúde de Curitiba, Marcia Cecília Huçulak, que respondeu a UFPR que o pedido de testagem para os guardas municipais é equivocado.

O SIGMUC repudia a fala da Secretária Municipal de Saúde, pois na testagem da corporação realizada em junho deste ano, foram detectados vários casos de guardas municipais assintomáticos, que sequer apresentavam sintomas da doença.

Não há outra conclusão a se chegar, senão, a de que a gestão Rafael Greca, além de não primar pela segurança de seus servidores, realizando a entrega periódica de equipamentos de proteção individual, higienização das viaturas e testagem periódica dos guardas municipais, tenta evitar o diagnóstico e o afastamento de guardas municipais assintomáticos.

A decisão de Huçulak contradiz sua própria fala, repetida em constantes entrevistas dadas aos meios de comunicação, onde a Secretária afirma que o aumento da testagem identificou o aumento dos casos na cidade, ou seja, é importante reforçar a testagem.

A situação está sendo encaminhada ao MPT – Ministério Público do Trabalho, no inquérito civil que encontra-se em trâmite, juntamente com novas denúncias envolvendo descaso da Administração Greca, com a saúde dos guardas municipais.

RESPOSTA-HUCULAK_000071
PEDIDO-UFPR_000070

 

Fonte: http://sigmuc.org.br