A reprovação de Jair Bolsonaro subiu de 33% para 38% em dois meses, apontou pesquisa do Datafolha divulgada nesta segunda-feira, 2.

Já a aprovação do presidente despencou de 33% para 29%, dentro da margem de erro de dois pontos porcentuais. Os dados mostram que ele é o presidente mais rejeitado em um primeiro mandato desde o início da série histórica do Datafolha.

O instituto mostrou também que a maior queda de aprovação ocorreu entre a parcela mais rica da população, que recebe mais de 10 salários mínimos: caiu de 52% para 37%.

Entre os mais pobres, cuja renda não ultrapassa dois salários mínimos, a aprovação constatada foi de 22%.

A reprovação de Bolsonaro é maior entre as mulheres: 43% o avaliam como ruim ou péssimo. Essa percepção, entre homens, é de 34%.

Presidente é o mais mal avaliado entre mandatários em primeiro mandato. Fernando Henrique Cardoso, 15% em 1995; Luiz Inácio Lula da Silva, 10% em 2003, Dilma Rousseff, 11% em 2011

A pesquisa do Datafolha ouviu 2.878 pessoas em 175 municípios.